Nerd Vision

Visão de raio X no mundo nerd!

Wonder Girl com Yara Flor em série live-action da CW

O produtor Greg Berlanti e a CW estão desbravando mais terreno na representação de super-heróis com seu mais recente projeto da série DC.

A Deadline soltou a notícia de que a rede CW estaria planejando uma série da WONDER GIRL, usando a personagem brasileira Yara Flor como base.

Wonder Girl Yara Flor
Wonder Girl Yara Flor

A rede está desenvolvendo Wonder Girl, uma série dramática baseada nos personagens da DC criada por Joëlle Jones.

Ele vem do produtor-executivo/co-showrunner da Rainha do Sul, Dailyn Rodriguez e Berlanti Productions.

Escrito por Rodriguez, Wonder Girl é centrado em Yara Flor, uma latina Dreamer que nasceu de um guerreira amazona e um deus do rio brasileiro, que descobre que é a Wonder Girl.

Com seu poder recém-descoberto deve lutar contra as forças do mal que procuram destruir o mundo.

Isso marcaria o primeiro personagem-título de super-herói latino de uma série de TV da DC.

Rodriguez, filha de imigrantes cubanos, é produtora executiva da Berlanti Prods.

DC Wonder Girl Yara Flor

A série conta a história de origem da personagem da DC Comics de Yara Flor, que foi recentemente revelada como uma nova Mulher Maravilha.

Yara fará sua aparição em quadrinhos em janeiro em Future State: Wonder Woman, parte do evento Future State da DC escrito e desenhado por Jones.

Na CW, a Wonder Girl tentará se juntar ao DC Universe da Berlanti Prods, que inclui Batwoman, DC’s Legends of Tomorrow, The Flash, o próximo Superman e Lois, Supergirl – que estará encerrando sua corrida com a próxima sexta temporada – e Relâmpago Negro.

Batwoman e Black Lightning, respectivamente, introduziram o primeiro personagem principal gay – masculino ou feminino – e o primeiro personagem principal negro de uma série de super-heróis DC.

Wonder Girl é o pseudônimo de vários super-heróis da DC Comics.

A Garota Maravilha original, Donna Troy, foi criada por Bob Haney e Bruno Premiani e apareceu pela primeira vez em The Brave and the Bold # 60 em 1965.

O apelido também foi usado em referência a uma versão mais jovem da Mulher Maravilha quando adolescente.