Nerd Vision

Visão de raio X no mundo nerd!

STAR WARS: Ascensão Skywalker teria aparição de Anakin

Um novo vazamento sugere que uma versão de Star Wars: A Ascensão Skywalker, de George Lucas, apresentava uma série de cenas que teriam encantado os fãs da franquia.

Esta não é a primeira vez que ouvimos falar do mítico “Lucas Cut” do filme.

Mas novos detalhes, que vêm do YouTuber mascarado chamado Doomcock, vem à luz.

Star Wars: A Ascensão Skywalker

AVISO: Como sempre, aconselhamos levar tudo isso com rumores fortes, dada a fonte de onde vem.

De acordo com o Doomdock, o Lucas Cut obteve a pontuação mais alta nas exibições de teste com uma pontuação de 88.

Mas Kathleen Kennedy optou por não lançar essa versão e optou pelo corte que foi aos cinemas, que polarizou os fãs.

Embora George Lucas não tenha filmado um filme completamente diferente, ele adicionou cenas que a maioria esperava que fossem incluídas.

Por exemplo, uma cena contou com uma participação especial de Anakin Skywalker que mostrou-o aparecendo com Rey e falando com ela a bordo do Millennium Falcon.

Star Wars 9 entra na Disney+
Star Wars: A Ascensão Skywalker

“Rey está sozinho no Falcon, lutando com sentimentos de vergonha, enquanto a raiva ameaça levá-la ao Lado Negro, e ela pergunta em voz alta: ‘Por que isso é tão difícil?’

De repente, mesmo estando sozinha, ela ouve a resposta, “A vida é uma luta, mas na luta nos tornamos melhores.”

Rey olha para cima e vê Anakin Skywalker em pé ao lado dela.

Ele é um fantasma da força.

Doomcock afirma que: “Minha fonte foi pessoalmente mostrada uma captura de tela de Anakin e Rey juntos no Falcon”.

A conversa também nos daria um pouco mais de exposição sobre como Palpatine sobreviveu aos eventos do Retorno dos Jedi e fez uso do Véu da Força (veil of Force).

Tudo isso aponta para a teoria anterior de Doomcock de que esses filmes são lançados no universo estendido, existindo efetivamente fora do cânone.

Algo a que Kennedy se opôs ardentemente, o que explica por que ela não seguiu o Lucas Cut, que foi construído sobre o conceito do Véu e do multiverso.

A outra cena que ele descreve é ​​algo que ele diz que “provavelmente partirá seus corações”.

E temos que admitir, provavelmente era uma cena que a maioria dos fãs esperava que se materializasse em algum lugar durante a saga dos três filmes.

Isso nos daria a reunião de Leia, Han e Luke.

No entanto, essas esperanças foram frustradas muito cedo, com Han Solo sendo morto em The Force Awakens.

Doomcock diz que esta cena que “Kathleen Kennedy tirou de nós” foi outra que sua fonte viu pessoalmente uma captura de tela.

“No Lucas Cut, quando Kylo fala com Han, ele se junta a Leia, por uma projeção da Force. Os dois se juntam a ninguém menos que Luke Skywalker. É isso que mata Leia: a Força projetando a si mesma e a Han para tentar salvar seu filho. ”

O corte de Lucas em Star Wars: The Rise of Skywalker provavelmente nunca verá a luz do dia, mesmo que exista.

Mas isso não significa que George Lucas nunca revisitará a franquia Star Wars.

Fim da trilogia da Disney?

Taika Waititi vai dirigir Star Wars
Taika Waititi vai dirigir Star Wars

É notório o fracasso da trilogia da Disney – tanto em bilheterias como em críticas, até pelos fãs.

A empresa do camundongo esperava faturar bilhões em vendas de memorabilia, mas não foi isso que aconteceu.

Os fãs – ou a maioria deles – não aceitam fatos estranhos mostrados nos filmes atuais como o Luke querendo matar seu pupilo (justamente aquele que salvou Anakin de Vader!), Han Solo morrendo pelo próprio filho, personagens secundários que não tinham razão de existir (escolha o seu aqui), a volta de Palpatine (o original???) e muito mais.

E o futuro de Star Wars?

Depois do sucesso das séries  O Mandaloriano e Clone Wars, a Disney – rumor aqui – estaria dando um pé em Kathleen Kennedy e dando mais foco nas ideias de Jon Favreau e Dave Filoni.

Diretores consagrados estaria em contato para dirigirem novas séries para a Disney+ (Obi Wan por exemplo) e já temos datas marcadas para uma NOVA TRILOGIA DE STAR WARS (dezembro de 2023, 2025 e 2027).

Quem viver, verá.